Todos juntos contra a reforma da Previdência Social

 

Crédito: Denise Xavier - Assembleia Legislativa

Tenho expressado nas redes sociais, no meu recente artigo ao jornal Diário da Manhã, em audiência pública na Assembleia Legislativa de Goiás, por meio da Frente Parlamentar Goiana Contrária à Reforma da Previdência e em todos os fóruns de debate dos quais participo, minha indignação com as reformas trabalhistas em curso pelo governo ilegítimo de Michel Temer. A reforma da Previdência Social será um tiro fatal na classe trabalhadora, com a retirada de direitos e garantias previstas na Constituição Federal de 1988.

O Brasil caminha para uma greve geral, dia 28 de abril. Os brasileiros não têm alternativa senão ir às ruas manifestar sua rejeição às medidas propostas por um parlamento repleto de parlamentares corruptos, que trabalham celeremente para que as reformas sejam aprovadas em tempo recorde na Câmara Federal e no Senado.

A sociedade civil organizada faz coro ao lado do povo, a exemplo de inúmeros magistrados da área trabalhista. Para a juíza do Tribunal Regional do Trabalho da Quarta Região (RS), Valdete Souto Severo (Outras Palavras – https://goo.gl/5JkrcL ): “As pessoas ainda não se deram conta, mas haverá, se aprovados os projetos que tramitam no Congresso Nacional, várias modalidades de contratos de trabalho com previsão de prazos curtos de duração (flexível, por safra, intermitente) sem qualquer proteção, como o acréscimo de 40% em caso de despedida, aviso prévio ou acesso ao seguro desemprego, pois agora só com um ano de trabalho é possível obter o benefício – e nessas modalidades de trabalho precário ninguém vai chegar nem perto de um ano. Será uma loucura”.

Autor:
Data: abril 18th, 2017
Assunto:
Comentários e Pings estão fechados.

Comentários estão fechados.

Visite também
ÁLBUM COMPLETO >>Últimas Fotos
© 2015 Isaura Lemos - PCdoB. Todos os direitos reservados.