CPI da Criança e Adolescente toma novas decisões em 17ª reunião ordinária

 
(Foto: Carlos Costa)

(Foto: Carlos Costa)

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga casos de adoção irregular, trabalho infantil, abuso e exploração sexual de menores, realizou nesta quarta-feira, 4, a sua 17ª reunião ordinária, no Auditório Solon Amaral da Assembleia Legislativa de Goiás. Os integrantes da CPI tomaram decisões com vistas à conclusão dos trabalhos da Comissão. Participaram da reunião os deputados Carlos Antonio, presidente; a relatora, deputada Isaura Lemos; e a  vice-presidente Delegada Adriana Accorsi (PT).

Além da confirmação dos eventos já agendados, a CPI definiu a data do dia 2 de dezembro para realização da audiência pública regional, em Goiânia, a 11ª e última antes da elaboração do relatório final. Falta agora a definição da data do encontro em Cavalcante, quando será lido o relatório final da Comissão à opinião pública. Depois disso, o relatório será apresentado em Plenário, até o dia 15 de dezembro, quando se encerram ordinariamente os trabalhos no parlamento estadual.

Na reunião ficaram confirmadas as datas agendadas anteriormente para os seguintes eventos:

– dia 9, segunda-feira, às 14 horas, audiência pública regional, em Porangatu, com conselheiros tutelares e autoridades dos municípios da região Norte de Goiás;

– dia 11, quarta-feira, 18ª reunião ordinária, às 9 horas, no Auditório Solon Amral da Assembleia Legislativa;

– dia 16, segunda-feira, às 14 horas, audiência pública regional, em Catalão, reunindo conselheiros tutelares e autoridades da região Sudeste de Goiás; e,

– dia 2 de dezembro, às 8h30, reunião ordinária que será transformada em audiência pública, em Goiânia.

Os deputados definiram também que a CPI fará uma visita a Cromínia, a ser agendada ainda nesta quarta-feira, 4, por uma das secretárias da Comissão, Regina Bernardino.

Carlos Antonio adiantou também que a CPI fará uma ação impactante em Aragarças, para investigar denúncias de prostituição infantil naquele município. “Estaremos em Aragarças no dia 20 próximo para uma palestra, mas antes faremos uma ação impactante no município”, frisou. A CPI ainda fará uma reunião sigilosa para tomar novas decisões com vistas ao êxito na conclusão dos seus trabalhos.

Crimes

O psicólogo forense da Polícia Civil de Goiás, Leonardo Faria, participou da reunião. Ele destacou que a falta de estrutura familiar na região da cidade de Cavalcante é um dos principais motivadores para o alto índice de crimes contra crianças e adolescente naquele município, bem como na região.

“A falta de estruturação familiar é uma das principais causas que motivam esses crimes na região de Cavalcante. Coletamos as informações nos depoimentos e estamos trabalhando na confecção dos dados psicológicos para elucidar os crimes”, declarou Leonardo Faria, que se dispôs a colaborar plenamente com a CPI.

A CPI investiga casos de abusos e exploração sexual infantil, trabalho infantil e adoção irregular em Goiás. Além de Carlos Antonio, Adriana Accorsi e Isaura Lemos, são membros titulares da Comissão os deputados Jean (PHS) e Lincoln Tejota (PSD). São suplentes: Lissauer Vieira (Rede), Manoel de Oliveira (PSDB), Santana Gomes (PSL), Bruno Peixoto (PMDB) e Valcenôr Braz (PTB).

 

 (Com informações da Agência de Notícias da Alego)

Autor:
Data: novembro 4th, 2015
Assunto: , ,
Comentários e Pings estão fechados.

Comentários estão fechados.

Visite também
ÁLBUM COMPLETO >>Últimas Fotos
© 2015 Isaura Lemos - PCdoB. Todos os direitos reservados.