Isaura Lemos realiza audiência pública do Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher nesta terça

 

A deputada Isaura Lemos, presidenta do PCdoB Goiás, realiza nesta terça-feira, dia 25, audiência pública do Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher. O evento, que conta com o apoio da vereadora Tatiana Lemos (PCdoB), será no Auditório Solon Amaral, da Assembleia Legislativa do estado de Goiás, das 8h30 às 12 horas.
Isaura Lemos explica que a intenção da audiência pública é manter e fortalecer a Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, que deve ser integrada pelos órgãos públicos, movimentos feministas e sociedade civil. Outro objetivo do evento é propiciar a maior participação dos órgãos públicos e das entidades que se dedicam à causa feminista. “Todos os segmentos serão ouvidos”, disse a deputada.
Dados da Gerência de Análise de Informação, da Secretária de Segurança Pública de Goiás (SSPGO), mostram números alarmantes da violência contra a mulher em Goiás. No primeiro semestre deste ano, foram 801 casos de estupro. A estatística quase dobrou em comparação a 2013, quando ocorreram 438. Dentro do mesmo período, os acontecimentos de lesão corporal já atingiram 7.069 mulheres, contra 3.642 do ano anterior. Crimes de violência doméstica registrados chegam a 3.539 e de homicídio doloso 123.
“Goiás é um dos estados mais violentos do Brasil. Apesar de termos obtido algumas conquistas, como a aprovação de mais 10 delegacias da mulher (duas no Entorno do Distrito Federal, onde é alto o índice de violência), há ainda a necessidade de melhorar o atendimento nas delegacias para as mulheres. Faltam pessoal, veículos e equipamentos. Elas se mantêm em condições precárias de atendimento”, afirma.
Estudo recente publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), na revista médica The Lancet, também mostra dados estarrecedores. Uma em cada três mulheres é agredida pelo marido ou companheiro. Ainda de acordo com a pesquisa, em todo o mundo, entre 100 e 140 milhões de mulheres jovens e adultas sofreram mutilações genitais e 7% da população feminina no mundo corre o risco de ser vítima de estupro ao longo da vida.
Mapa da Violência
Segundo dados do Mapa da Violência 2014, divulgados pelo Instituto Sangari, os homicídios dolosos de mulheres mais que dobraram no Brasil nas últimas décadas. Passaram de 2,3 por 100 mil habitantes, em 1980, para 4,8 homicídios por 100 mil, em 2012, o que representa crescimento de 111%. A situação se intensifica ainda mais entre mulheres jovens: uma taxa de 7,7 homicídios por 100 mil pessoas e, apenas em 2012, a cada quatro horas uma mulher foi assassinada antes de completar 30 anos no País. O assassinato de mulheres é 60% maior nesta faixa etária.

Autor:
Data: novembro 24th, 2014
Assunto: , ,
Você pode deixar um comentário, ou links de volta a partir do seu website.
Visite também
ÁLBUM COMPLETO >>Últimas Fotos
© 2015 Isaura Lemos - PCdoB. Todos os direitos reservados.